História do Capitulo Areia branca n627

              Alguns projetos demandam planejamentos robustos. Premeditação extrema e habilidades quase sobrenaturais. Outros simplesmente demandam o início...

Instalação do capítulo - 25 de outubro de 2003.

Aparentemente a cidade não tinha nenhum potencial. Economia pífia até para padrões de desenvolvimento brasileiro. Não é rota de passagem, sendo a primeira da BR e fronteira com o rio, não se passa por Areia Branca, ou se é atraído para ela ou se é obrigado a vim.
A instituição ia de mal a pior. Estava na iminência do que seria até então sua maior crise nacional. Tanto, que um ano após o primeiro passo oficial do projeto, a Ordem DeMolay se subdividiu no que hoje são dois supremos conselhos. 

Instalação do capítulo - 25 de outubro de 2003.

Mas como dito nas primeiras linhas: Determinados projetos só precisam começar...

E não foram as críticas de parte da Igreja, o descrédito de parte do corpo patrocinador, o olhar cético de alguns que não aceitavam outro modo de enxergar a sociedade, nada disto impediria a consolidação daquele grupo, que gradativamente foi tornando-se maior que a soma de suas próprias partes.

Faltava conhecimento técnico sobre a instituição.
Faltavam paramentos ritualísticos.
Faltava apoio maciço do ente patrocinador.
Mas sobrava vontade de crescer, fraternidade com a equipe instaladora mossoroense, e acima de tudo:
Sobrava algo que anos depois descobriríamos que poderia ser batizado como espírito DeMolay.

Existem projetos que só vão para frente no momento certo, após muitas minúcias, já em outros, as chances para dar errado são tão grandes, que é preciso muita falta de bom senso para serem iniciados. Graças ao Pai celestial tínhamos uma dupla que conciliava entre si o melhor disto. Enquanto um deles era pura razão, o outro vivia de emoção. E justamente desta mistura surgiram os mais acirrados embates dentro de nossas fileiras.

E por quantas vezes estivemos próximo de falhar? Indiferente a isto, já se passaram mais de dez anos, e neste intervalo, vencemos editais de fomento a projetos sociais, construímos parques infantis, ajudamos a salvar escolas, ajudamos jovens a entrar na universidade, alimentamos famílias carentes, consolamos idosos, promovemos escolas públicas... Mas sabe qual foi nosso maior feito? Devolver a sociedade homens melhores que as crianças que recebemos.

Reunião - 22 de dezembro de 2014.

Apesar de não galgarmos isto, já fomos devidamente reconhecidos por este trabalho, estivemos apontados entre os melhores capítulos do País, temos uma lei municipal instituindo 25 de outubro como nosso dia, nosso corpo patrocinador hoje nos reconhece entre suas joias mais preciosas, sediamos todos os eventos regionais e estaduais existentes, mas acima de tudo: 

Hoje temos o amor próprio e o autorrespeito de poder dizer que antes mesmo de termos chegado ao meio dia de nossas vidas, já podemos olhar pra trás e nos orgulhar de um trabalho muito bem feito.
Samuel Lemos


Back to top